A história do figo e da figueira.

A história do figo e da figueira.

O figo não é um fruto simples, mas sim uma infrutescência denominada «sícone»: a parte inferior da flor (receptáculo) envolve a inflorescência, de modo que se forma um receptáculo piriforme, oco, onde se alojam as numerosas flores, que, ao amadurecer, formarão frutos diminutos dispersos no receptáculo, finalmente carnudo. As figueiras são árvores tipicamente mediterrânicas, região […]

Gergelim, o óleo culinário mais caro do mercado.

Gergelim, o óleo culinário mais caro do mercado.

As sementes do gergelim já forneciam óleo aos Babilónios, conforme consta numa tábua escrita cerca do ano 2350 a. C. em caracteres cuneiformes. Da Babilónia exportava-se este óleo aromático, suave e inalterável, até à Índia e à China. O gergelim é uma planta herbácea anual e tropical, que pode atingir 1,8 m de altura; tem […]

A história do tremoço, de espontâneo a cultivado, o tremoceiro.

A história do tremoço, de espontâneo a cultivado, o tremoceiro.

Como outras plantas de cultura, também o tremoceiro se transformou com êxito de planta espontânea em autêntica planta de cultura. Na Península Ibérica cultivam-se três espécies de autóctones: o tremoço (Lupinus albus L. ssp. a/bus), o tremoço-amarelo (Lupinus luteus L.) e o tremoço-bravo (Lupinus angustifolius L.). Estas plantas eram cultivadas unicamente para sideração; enterravam-se com […]

As leguminosas na história, a verdadeira história dos legumes.

As leguminosas na história, a verdadeira história dos legumes.

Desde tempos imemoráveis que os legumes fazem parte da alimentação humana. Mencionemos brevemente a história de algumas espécies. O grão-de-bico, por exemplo, cultiva-se em todos os países mediterrânicos, principalmente em Espanha e no Oriente. Em Itália encontra-se na Calábria, na Apúlia e nas ilhas. Dá-se bem em solos calcários e suporta a secura, mas exige […]

Clorofila e luz solar, a magia do cloroplasto.

Clorofila e luz solar, a magia do cloroplasto.

Nas plantas com clorofila, cada cloroplasto é um minúsculo laboratório, o mais maravilhoso do Mundo. Nestas pequenas formações microscópicas, a energia procedente da radiação solar desencadeia reacções químicas cujos produtos finais são diversos tipos de açúcares, porém, também podem ser gorduras. As experiências realizadas demonstraram que nestas reacções os cloroplastos utilizam comprimentos de onda da […]

A importância da soja

A importância da soja

Na China, onde o seu antigo nome, shu, foi substituído pela nova designação ta-tou, e no Japão, onde se chama daidsu, existem dezenas de variedades de soja. Já se menciona num tratado de medicina chinês que tem 5000 anos e durante o reinado do imperador Tshen-Nung (2800 a. C.) era obrigatório o seu cultivo. Chegou […]

A cânfora | Cinnamonum camphora

A cânfora | Cinnamonum camphora

A cânfora (Cinnamonum camphora) é originária da China, Japão e Formosa, onde também se cultiva. A partir da madeira do tronco da cânfora (Cinnamonum camphora), por destilação e arraste com vapor de água, obtém-se a cânfora (Cinnamonum camphora) em bruto, que se refina posteriormente. Comercializa-se na forma de tabletes brancas transparentes, de aspecto seboso, que […]

O linho | Linum usitatissimum

O linho | Linum usitatissimum

O linho (Linum usitatissimum), que parece ser originário do Oriente, cultiva-se, contudo, actualmente em numerosos países, por exemplo, na Argentina, na Índia, na Rússia e na Itália. O linho (Linum usitatissimum) é provavelmente a planta de uso têxtil mais antiga do Mundo, porque, segundo se supõe, já se conhecia no Neolítico e cultivou-se posteriormente na […]

O rícino | Ricinus communis

O rícino | Ricinus communis

O rícino (Ricinus communis) é uma euforbiácea conhecida pelos Egípcios como planta oleosa há mais de 4000 anos. No papiro de Ebers está escrito que o óleo de rícino (Ricinus communis) se empregava como laxante e como unguento para o cabelo. Heródoto (século v a. C.) afirma que o rícino (Ricinus communis) se cultivava no […]