O amendoim Arachis hypogea, um fruto oleaginoso com muitas aplicações.

O amendoim Arachis hypogea, um fruto oleaginoso com muitas aplicações.

Engenheiro de minas espanhol kJ Oviedo, que trabalhou entre 1513 e 1524 em Cuba, foi o primeiro europeu a dar informações sobre uma extraordinária planta e seus frutos: referia-se ao amendoim (Arachis hypogea L.).

Antes da maturação dos frutos, esta leguminosa (da mesma família da ervilheira e do feijoeiro) amendoim (Arachis hypogea L.) apresenta um desenvolvimento invulgar: depois da polinização, os pedúnculos floríferos inclinam-se até introduzirem, uns 5 cm–8 cm debaixo da terra, o jovem amendoim (Arachis hypogea L.), que aí alcança a plena maturação.

É um fruto oleaginoso com numerosas aplicações. As sementes, torradas, podem servir como sucedâneo do café e, trituradas, constituem a matéria-prima da manteiga de amendoim. Em Espanha, na Itália e na Suíça usa-se a gordura de amendoim (Arachis hypogea L.) no fabrico de chocolate branco. Ligeiramente torradas e salgadas, comem-se como aperitivo. O óleo de amendoim não se utiliza apenas para o fabrico de margarina, podendo também usar-se como óleo de mesa e na indústria de conservas. O óleo de menor qualidade é utilizado na indústria do sabão ou em cosmética. O respectivo bagaço é utilizado em rações para animais, podendo a planta verde ser usada como forragem.

O amendoim (Arachis hypogea L.) procede originalmente do Brasil, onde crescem também outras espécies do mesmo género. Foi levado pelos Portugueses para África, de onde o cultivo desta planta se alastrou até à Ásia Oriental. Este intrincado circuito originou certa confusão acerca da sua origem. Acreditou-se, erradamente, que o amendoim era originário de África ou da China, mas os nativos do Peru pré-colombiano já utilizavam este fruto, a que chamavam mani. Encontraram-se almofarizes que sugerem que os Peruanos já sabiam extrair o óleo das sementes de amendoim. Em 1722 foi introduzido em Itália.

Actualmente o amendoim (Arachis hypogea L.) está expandido por todas as zonas intertropicais da Terra. Os países que mais cultivam esta planta são a China, a Índia, o Sul dos Estados Unidos, a Indonésia, o Senegal, a Nigéria, o Zaire, a África do Sul, a Argentina, a Birmânia, o Uganda, o Brasil e o Sudão. Espanha é o único país europeu que exporta amendoim. Em Portugal cultiva-se nos Açores e a sul do Tejo.

Ainda que o amendoim seja originário da América, actualmente a maior produção mundial é feita pela Ásia, com cerca de 60%, e pela África, com cerca de 30%. E o fruto oleaginoso mais saudável, depois da soja, pois contém cerca de 30% de proteínas e 40%-50% de óleo, para além de ser rico em vitaminas C e E. Uma quarta parte das colheitas mundiais são consumidas no país de origem.

Os amendoins (Arachis hypogea L.) são comercializados com ou sem casca. Antes de serem embarcados são secos ao ar, para se conservarem durante mais tempo e os frutos se soltarem dentro da casca.

Veja também

Etiquetas: ,

Deixe uma resposta