Pinheiro – Pinus Pínea

Pinheiro – Pinus Pínea

Nomes Tradicionais

Pinheiro (manso e bravo)

Nome Cientifico

Pinus pínea L. e Pinus pinaster Aiton

Família

Pinaceae

Usos Medicinais na Medicina Popular

As pinhas pequenas (ainda imaturas, verdes e tenras) de pinheiro (Pinus pínea), inteiras ou cortadas às rodelas, são referidas como usadas em chá e em xaropes para a tosse e para constipações. São também referidas como usadas para a tosse convulsa em xarope ou barradas com mel (ou açúcar, mas melhor com mel) e colocadas na boca para se ir engolindo esse líquido. Os rebentos de pinheiro (Pinus pínea) vulgarmente denominados na região como “pampos” são referidos como usados em chá e xaropes para a tosse e constipações e em xarope para a tosse convulsa. Esporadicamente a rama de pinheiro (Pinus pínea) é também referida como usada em xarope para a tosse e constipações, e as agulhas como usadas em chá para a tosse convulsa.

Misturas

Em chá é por vezes referido como usado em misturas com “pampos” ou folhas de eucalipto, poejo, orégãos, limão, casca de cebola, folha de piteira (Aloe vera), alecrim, pelicão (Hypericum perforatum L.), sarguacinha.
Em xaropes é referido como usado por vezes em misturas com poejo, orégãos, casca de cebola ou cebola inteira, casca ou sumo de limão, figos secos, sarguacinha, malvas, folha de eucalipto, agriões.

Outros Usos Atribuídos

Referido que as pinhas pequenas do pinheiro (Pinus pínea) são boas para afastar a traçada roupa.

Veja também

Etiquetas: ,

Deixe uma resposta