O que são as hormonas vegetais?

O que são as hormonas vegetais?

De modo semelhante aos animais, também nas plantas existem substâncias activas que determinam um desenvolvimento numa dada direcção. Não são nutrientes, nem substâncias de armazenamento, nem de energia (ATP), nem ácidos nucleicos. Nos animais, as chamadas «hormonas» têm um efeito específico (a insulina, por exemplo, só reduz o conteúdo de açúcar no sangue), enquanto nas plantas a mesma substância activa participa em diversos processos (efeito múltiplo).

Outro aspecto que distingue as hormonas animais das vegetais é o grau de especialização das células em que são sintetizadas: ao contrário da maior parte das hormonas animais, as de origem vegetal não são sintetizadas em células especializadas, embora em certos casos sejam produzidas em regiões restritas da planta.

Moore (1979) define «hormona vegetal» como uma substância orgânica diferente de um nutriente, activa em quantidades diminutas (concentrações inferiores a 1 mM ou até 1 µM), que é sintetizada em certas zonas da planta, podendo ser translocada para outros locais, onde provoca respostas bioquímicas, fisiológicas e ou morfológicas. Por «nutriente» entende-se uma substância que fornece carbono, energia ou elementos minerais essenciais. Desta definição infere-se que as hormonas vegetais podem actuar não só em tecidos afastados do local de síntese mas também nos tecidos onde são produzidas.

É muito comum utilizar-se a designação «regulador de crescimento» para referir qualquer composto orgânico que, em quantidades muito pequenas, promove, inibe ou modifica qualitativamente o crescimento e o desenvolvimento vegetal. Assim, todas as hormonas são reguladores de crescimento, mas o inverso não é verdadeiro: há centenas de produtos sintéticos que são utilizados como reguladores de crescimento sem serem hormonas naturais.

Como as hormonas vegetais são, agentes extremamente importantes de integração das actividades relacionadas com o desenvolvimento e medeiam ainda as respostas das plantas ao meio que as rodeia, tem-se procurado sintetizar substâncias que actuem sobre essa integração quer modificando ou diminuindo os efeitos dos reguladores químicos naturais, quer persistindo mais longamente no interior dos tecidos, quer ainda por desregularem o controle interno, provocando efeitos letais, por exemplo, os herbicidas de tipo auxínico.

Estas substâncias, que apresentam uma estrutura semelhante nas plantas superiores e nas inferiores, apesar de estimularem processos dependentes da interacção entre a informação genética e o estado metabólico das células, não podem determinar por si só o desenvolvimento e o crescimento.
Presentemente, a definição de hormona vegetal aplica-se às seguintes substâncias: auxinas, giberelinas, citocininas, ácido abcísico e etileno.

Num processo de desenvolvimento podem actuar em simultâneo, inibindo-se ou estimulando-se mutuamente. Também os diferentes órgãos vegetais reagem de modo diverso a cada uma das substâncias referidas e à respectiva concentração. Assim, por exemplo, as raízes, para crescer, requerem menores quantidades de auxinas que os rebentos caulinares. Por isso, os resultados das experiências realizadas com os reguladores de crescimento podem ser desconcertantes e ser impossível determinar com exactidão o local de actuação, pelo facto de participarem em quase todos os processos de desenvolvimento.

Veja também

Etiquetas: , , , ,

One Response to “O que são as hormonas vegetais?”

  1. AMANDA diz:

    adorei as respostas

Deixe uma resposta