Poejo | Mentha pulegium

Poejo | Mentha pulegium

Nomes Tradicionais

Poejo

Nome Cientifico

Mentha pulegium L.

Família

Labiatae

Habitat

Lugares húmidos ou inundados de Inverno; valas, margens de cursos de água.

Usos Medicinais na Medicina Popular

A rama do poejo (Mentha pulegium) é referida como usada em chá para constipações, tosse e gripe. Por vezes o poejo (Mentha pulegium) é também referida em xaropes para estas enfermidades.

Misturas

O poejo (Mentha pulegium) em chá é por vezes referida como usada em misturas com flores de carqueja, malva, casca da amêndoa, sarguacinha, figos secos, casca e/ou sumo de lima orégãos, hortelão, pinhas pequenas “pampos” de pinheiro, cebola, folha eucalipto, erva-cidreira, bela-Luísa, erva-terrestre, cenoura, pita (Aloe vera), alecrim, pelicão (Hypericum perforatum L.), agriões, flores de sabugueiro. O poejo (Mentha pulegium) em xaropes é referida como usada misturas com orégãos, cebola, casca limão, figos secos, pinhas pequenas pinheiro (manso ou bravo), sarguacinha, malva.

Outros Usos Atribuídos ao poejo (Mentha pulegium)

O poejo (Mentha pulegium) é usado como condimentar na açorda, em sopa, no coelho.

Veja também

Etiquetas: ,

Deixe uma resposta